quinta-feira, 19 de maio de 2016

Uma ponta, sinistra e sombria, para um futuro de trevas.



O balanço dos primeiros dias da tal Ponte (sinistra e sombria) Para o Futuro de Temer e seus comparsas de golpe de estado:


Pelo menos 7 ministros citados na Lava Jato, não apenas em delações “premiadas” mas em depoimentos registrados;


1 ministro da justiça que foi (ou ainda é) advogado da facção criminosa PCC, esse mesmo ministro diz que “não existe direito absoluto” e promete repressão pesada contra movimentos sociais que se levantarem contra o golpe;


1 responsável  jurídico pela Casa Civil que é advogado de Eduardo Cunha, certamente um ótimo exemplo de hombridade, ele e seu cliente;


A extinção da CGU, certamente um passo crucial para o fim da corrupção e também um passo importante para demonstrar transparência com a coisa pública;


O fim do SUS, do SAMU-192 e do programa Farmácia Popular, em se tratando de saúde pública, medidas dignas de Primeiro Mundo e de um governante profundamente preocupado com o povo brasileiro;


A extinção do MINC e as declarações de defensores do golpe como Feliciano e o o tal MBL de Kimkatacoxas, que chamam os artistas e agitadores de vagabundos e parasitas do governo.

A simbiose sórdida que une Sérgio Moro, Rede Globo e PSDB



Dias antes do início da cristalização do golpe de estado contra Dilma, que se deu em 17/04/2016, esse juiz “imparcial” e “sem paixões políticas” (e certamente humano nos critérios de seus admiradores e admiradoras) havia decidido sequestrar a casa onde mora a mãe de José Dirceu, isso se deu em 14/04/2016, certamente essa senhora, que tem hoje uns 96 anos, oferece um imenso risco à nossa segurança jurídica, dai a decisão de dizer-lhe que a casa onde ela mora agora não mais lhe pertence; essa notícia foi dada nos jornalísticos da Globo como uma atitude enérgica e necessária de um “lutador incansável” contra a corrupção, essa corrupção petista... vamos esclarecer, que nos oprime.

Ai o juiz, a medida que o golpe foi sendo sedimentado, ao longo dos dias após o dantesco espetáculo dos deputados federais e finalmente no senado no dia 11/05/206, simplesmente sumiu... assim como alguém que vai comprar cigarro e desaparece; não foi de grátis o seu sumiço, os ávidos por sangue “petralha” de repente ficaram órfão das “boas” notícias cantadas por Bonner e Renata no JN lhes dando conta da caça aos “corruPTos” (lembrar sempre que só há corrupção no Partido dos Trabalhadores, dai a sigla do partido está em destaque na palavra), não foi de grátis pois tão logo o governo “digno” de Temer tomou o Planalto, começaram a pipocar aqui e ali notas e notícias falando de ministros empossados citados na Lava Jato (o Santo Graal de Moro, a redenção do Patropi) e de outros caso que deixavam uma certa “dúvida” na cabecinha tonta dos “patriotas CBF” e outros exemplares de midiotas, a dúvida era: a corrupção acabou com a queda e expulsão da “ladra” Dilma e dos “petralhas” do Planalto, mas por qual motivo ainda se tem notícia desses fatos “estranhos” no governo federal?

E mais que festivamente, o “bondoso” e “implacável com ladrões” juiz federal  ressurge, e ressurge para fazer exatamente aquilo que se tornou a sua mais eloquente especialidade: mandar prender malfeitores petistas! E mais uma vez é José Dirceu o escolhido para personificar a luta de Sérgio Moro contra os “larápios” da coisa pública brasileira, 23 anos de condenação por participação no esquema investigado na operação por ele comandada e alguns minutos ontem, 17/05/2016, no Jornal Nacional com os novamente sorridentes Bonner e Renata, uma vez que mais uma vez esse “inimigo público Nº 1” do povo brasileiro está sendo justiçado, dando a civilizatória notícia.

Enquanto isso: 

Pelo menos 7 ministros empossados por Temer, citados na tal Lava Jato, ganham foro privilegiado;

Gilmar Mendes diz em alto e bom som: em Aécio Neves ninguém toca, é meu protegido e foda-se o resto;

Eduardo Cunha, mas livre e canalha do que nunca, continua seu trabalho sujo de ser um dos suportes do golpe de estado, apesar das condenações que pesam sobre ele, sua mulher e filha (cúmplices do dito cujo nas patifarias), mesmo sem ter qualquer tipo de direito a regalias jurídicas, não sofreram até agora 1/100 avos do que sofreu uma “malfeitora” (a mãe de José Dirceu) de 96 anos de idade.

O Governo Federal, as oposições e a imparcialidade da Globo



A partir de Janeiro de 2003, posse de Lula, o jornalismo, principalmente da Globo se comportou da seguinte forma: só deu, praticamente durante todo o tempo,  microfones e câmeras aos opositores do Governo Federal; referências morais como Agripino Maia, Álvaro Dias, Geraldo Alckmin, Aécio Neves, José Serra... eram presenças cotidianas quase obrigatórias, principalmente no Jornal Nacional, para demonizar Lula, Dilma e seus atos e planos como mandatários da nação e nos alertar quanto a “imoralidade” em que estava se transformando o Brasil sob o mando dos petistas;

Desde o dia 11/05/2016, se observa que não existem mais partidos de oposição ao governo Temer; as únicas vozes e eloquências que são ouvidas e mostradas são de membros do próprio governo, nenhum segundo sequer cedido a qualquer pessoa que se diga contra o mando do Planalto posto atualmente, nenhum crítica, nenhuma outra visão.

Os ensinamentos passados aos midiotas (e assimilados como verdades inquestionáveis):

1) Nos governos Lula e Dilma não houverem nem obras nem acertos, é por isso que ninguém deles veio se defender das críticas da oposição;

2) O governo de Temer está sendo e será impecável,  é por isso que ninguém do PT ou de qualquer outro partido de esquerda vem para fazer críticas;